Nossa história

Construída com amor à terra e à sustentabilidade.
1946
Usina Santo Antônio
1957
Usina São Francisco
1962
Usina Santana (incorporada à Usina Santo Antônio)
1965
Usina Perdigão (incorporada à Usina Santo Antônio)
2008
Usina Uberaba

As atividades do Grupo Balbo começaram lá em 1903 quando o patriarca Attílio Balbo começou a trabalhar no Engenho Central, na cidade de Sertãozinho, no interior de São Paulo. Durante os 43 anos seguintes, o sr. Attílio e seus filhos se especializaram nas mais diversas atividades envolvidas ao setor açucareiro.

Já no fim de 1946, a família Balbo fundou a Usina Santo Antônio (USA). A vocação, aliada com a experiência e conhecimento, gerou a moagem de 16.000 toneladas de cana-de-açúcar e a produção de 1.664 toneladas de açúcar (27.733 sacas de 60 quilos) na primeira safra, em 1947.

Nesse período, a família ainda não possuía destilaria nem terras próprias para o cultivo da cana, mas, dali em diante, os passos para o crescimento foram largos e constantes. Entre marcos importantes estão as aquisições da Usina São Francisco, em 1957, da Usina Santana, em 1962 (ambas em Sertãozinho) e da Usina Perdigão, em 1965, na cidade de Ribeirão Preto. As duas últimas foram incorporadas à USA. Em 2008, foi inaugurada a Usina Uberaba, uma parceria entre o Grupo Balbo e outros grupos empresariais.

Com o passar do tempo, as usinas registraram um aumento expressivo na capacidade produtiva, que hoje conta com uma produção de mais de 7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 300 mil toneladas de açúcar e 385 milhões de litros de etanol.

As três usinas cultivam, juntas, 37.800 hectares, onde temos o cultivo de cana-de-açúcar própria. O restante da produção é adquirido de mais de 300 produtores rurais autônomos tradicionais das regiões onde as unidades industriais estão instaladas, entre elas: Ribeirão Preto, Jardinópolis, Dumont, Barrinha, Jaboticabal e Uberaba.

Todas as usinas do Grupo Balbo são autossuficientes em energia, sendo obtida através da queima do bagaço da cana-de-açúcar. A produção de energia térmica, mecânica e elétrica, em modelo de cogeração, é fornecida pela empresa Bioenergia, também do Grupo Balbo, e que atende às necessidades das empresas de comercializar os excedentes de energia elétrica.

Além disso, o Grupo Balbo também detém participações nas empresas PHB Industrial S.A., que desenvolvem a tecnologia da resina plástica biodegradável a partir do açúcar da cana. 

Conheça o Projeto Cana Verde

Iniciado em 1987, possui como principal objetivo criar um sistema autossustentável de produção de cana-de-açúcar, buscando manifestar todo o potencial ecológico e conservacionista dessa cultura. Para isso, foi preciso a integração do conhecimento ancestral do ser humano no trato orgânico da terra a um trabalho de milhares de horas de pesquisa e grandes investimentos, incluindo o desenvolvimento de uma colhedora de cana crua em colaboração com o fabricante, a sistematização de áreas para a colheita mecanizada, adequação de variedades, adubação orgânica, o tratamento fitossanitário, preparo do solo, entre outras ações. Como resultado, a Usina São Francisco (UFRA) recebeu, em outubro de 1997, o certificado de produtor orgânico.  Saiba mais sobre o projeto Cana Verde.