Sustentabilidade
CLOSE
Topo
Carbone Neutre
Entre mai 2006 et avril 2007, Native a effectue un bilan des émissions de gaz a effet de serre (GES) de la filière biologique de l'Usine de Sao Francisco (UFRA). Cette évaluation a été réalisée selon le protocole GHG - modèle international pour mesurer les émissions - en considérant les effets de la culture de la canne et la production de sucre et d'alcool a l'usine. Compte-tenu qu'une partie de cette production est destinée a l'exportation, l'énergie nécessaire pour le transport de ces marchandises vers leur destination finale (USA, Europe, Japon) a également été prise en compte.

Les quantités d'émissions trouvées pour UFRA sont plus basses que les niveaux moyens d'émissions de l'industrie de la canne a sucre, du fait de ses méthodes de production biologiques. Comparée a la production de sucre a partir de la betterave en Europe ou au Japon, ou encore a la production de sucre a partir de la betterave ou du mais aux Etats-Unis, les écarts sont encore plus nets, car ces méthodes de production fonctionnent a partir d'énergies fossiles alors que UFRA utilise de l'énergie a base de bagasse de canne a sucre.
Click here to contact us
Base
Fechar
Enviar
Transparente
Nome do amigo  *
Email do amigo  *
Nome do amigo  *
Email do amigo  *
Redução das Emissões Atmosféricas

Entre maio de 2006 e abril de 2007, a Native realizou o inventário das emissões de gases de efeito estufa (GEE) do canavial orgânico da Usina São Francisco (UFRA). Baseada no GHG Protocol modelo internacional de quantificação das emissões. A avaliação considerou desde a produção agrícola de cana e o consumo de insumos, até a fase industrial da produção do açúcar e do álcool na Usina. Como parte desses produtos se destina ao mercado externo, também foram consideradas as demandas de energia envolvidas no transporte até o porto de destino.

Os valores verificados para a UFRA são menores que os valores médios de emissão do setor, por causa dos métodos orgânicos de produção. Quando comparados à produção realizada na Europa ou Japão, a partir da beterraba, ou dos EUA, a partir do milho e da beterraba, as vantagens são ainda maiores. Isso ocorre porque se trata de métodos produtivos que utilizam energia proveniente da queima de combustíveis fósseis, enquanto, na UFRA, a energia provém da queima do bagaço da cana.

 




TOTAL DE EMISSÕES DA SAFRA 2006/2007 DA NATIVE, POR PRODUTO
PRODUTO
VOLUME
EMISSÃO LÍQUIDA TOTAL
Cana processada
3.591,37
18.882.207,65
Açúcar Brasil
12.013,02
797.795,62
Açúcar EUA leste
5.528,95
(2.694.816,93)
Açúcar EUA oeste
20.088,18
(806.119,62)
Açúcar UE
1.744,96
(9.286.615,32)
Açúcar Japão
21.742,12
(462.603,23)
Álcool combustível
3.598,00
(33.315.710,34)
Álcool orgânico
1.325.819,09
TODOS OS PRODUTOS NATIVE
(25.560.043,08)
O inventário constitui uma importante ferramenta para subsidiar nossas ações em busca da redução das emissões de GEE e, assim, fazer a nossa parte no combate ao aquecimento global, que ameaça a sobrevivência da humanidade. As atividades da Native representam um “sumidouro” de carbono, tornando a empresa carbono neutro.

  DOWNLOAD - Invetário de Emissão de CO2.