Projeto Cana Verde
CLOSE
Topo
Carbone Neutre
Entre mai 2006 et avril 2007, Native a effectue un bilan des émissions de gaz a effet de serre (GES) de la filière biologique de l'Usine de Sao Francisco (UFRA). Cette évaluation a été réalisée selon le protocole GHG - modèle international pour mesurer les émissions - en considérant les effets de la culture de la canne et la production de sucre et d'alcool a l'usine. Compte-tenu qu'une partie de cette production est destinée a l'exportation, l'énergie nécessaire pour le transport de ces marchandises vers leur destination finale (USA, Europe, Japon) a également été prise en compte.

Les quantités d'émissions trouvées pour UFRA sont plus basses que les niveaux moyens d'émissions de l'industrie de la canne a sucre, du fait de ses méthodes de production biologiques. Comparée a la production de sucre a partir de la betterave en Europe ou au Japon, ou encore a la production de sucre a partir de la betterave ou du mais aux Etats-Unis, les écarts sont encore plus nets, car ces méthodes de production fonctionnent a partir d'énergies fossiles alors que UFRA utilise de l'énergie a base de bagasse de canne a sucre.
Click here to contact us
Base
Fechar
Enviar
Transparente
Nome do amigo  *
Email do amigo  *
Nome do amigo  *
Email do amigo  *
Introdução

O selo de certificação dá confiabilidade à um produto orgânico: é a garantia de que ele foi produzido conforme os padrões de manejo e qualidade mundialmente exigidos para os orgânicos. Ele só é concedido para processos de produção que não utilizem quaisquer defensivos químicos, fertilizantes minerais industrializados ou organismos geneticamente modificados (OGMs).

Além disso, tais processos devem promover o equilíbrio ecológico nos campos de cultivo, e a empresa deve exercer impacto social e econômico positivos sobre a comunidade em que atua.

A Usina São Francisco foi a primeira no Brasil a receber uma certificação internacional, em 1997. Desde então, obtivemos outras certificações, em conformidade com as normas da União Europeia, dos EUA e do Japão, por respeitadas e rigorosas agências certificadoras, o que nos abriu o mercado de diversos países. Atualmente, nossos produtos têm os selos do Instituto Biodinâmico (IBD Certificações), e da ECOCERT, renomada certificadora Europeia em atividade no Brasil. Ambas fiscalizam e certificam produtos orgânicos de acordo com normas internacionais. Somos também certificados pela ICS/Japan, em conformidade aos padrões japoneses de produção orgânica.

A certificação de uma produção vegetal, animal ou industrial indica que foram realizados os seguintes trabalhos:

01. Visitas periódicas de um inspetor no local de produção;

02. Avaliação do relatório de inspeção por um conselho formado por agricultores, processadores, acadêmicos, técnicos e representantes de consumidores;

03. Análise residual para verificar o nível de pureza do produto;

04. Aprovação da unidade de produção, segundo padrões de qualidade orgânica.